GENTE
28/08/2019    Por João Felipe Cândido
Centro de referência e apoio à vítima em Barueri
Moradora de Alphaville, Eliana Passarelli comemora a implementação do Cravi no município
foto: Divulgação

No primeiro semestre de 2019, o Estado de São Paulo apresentou um dado alarmante: o número de casos de feminicídio cresceu 44% em relação ao mesmo período de 2018. Hoje, o Brasil ocupa o quinto lugar no ranking mundial em número de casos de assassinato de mulheres. Em abril deste ano, a prefeitura de Barueri e a Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania de São Paulo firmaram convênio para a instalação de uma unidade do Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi) no município. De acordo com a promotora de justiça do Ministério Público de São Paulo, Eliana Passarelli, 65, o Cravi é um programa da Secretaria da Justiça que oferece atendimento público e gratuito às vítimas de crimes violentos e aos seus familiares, por meio de psicólogos e assistentes sociais. “Os colaboradores do centro são especializados em acolher, atender, informar e orientar vítimas e familiares nos casos de crimes de homicídio, latrocínio e ameaça, além de violência doméstica”, diz Eliana.

Top 5