GENTE
28/04/2017    Por Marcela Goldstein
Conduzida por um sonho
Suelle Oliveira afirma que não é preciso ser atleta profissional para ter hábitos saudáveis, e que a inclusão do esporte na rotina é transformadora
foto: Preu Leão

Suelle do Prado Oliveira, 30, começou a jogar vôlei aos nove anos na cidade onde nasceu, Curitiba, em um projeto apadrinhado pelo técnico Bernardinho. Conduzida pelo sonho de se tornar atleta profissional, sagrou-se nas quadras como ponteira. Há cerca de um mês, a jogadora mudou-se para Alphaville com o intuito de ficar mais próximo de seu time Hinode/Barueri, que, em março, sob comando do técnico José Roberto Guimarães, foi campeão da Superliga B de Vôlei Feminino. “O vôlei me ensinou a respeitar minhas companheiras e mostrou que sozinhos não chegamos a lugar nenhum”, afirma a atleta que conquistou medalha de ouro pela Seleção Brasileira no Sul-Americano Juvenil, na Bolívia, (2004), no Mundial Juvenil, na Turquia, (2005) e bronze no Mundial de Clubes, na Suíca (2014).

Top 5