ENTREVISTA
29/05/2019    Por Even Sacchi
Mobilidade e acessibilidade
Ricky Ribeiro, idealizador do portal Mobilize Brasil
foto: Divulgação

Ricky Ribeiro está à frente do site Mobilize Brasil, especializado em mobilidade urbana sustentável. Ele é morador de Alphaville há 27 anos e, em 2008, foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença que compromete os neurônios responsáveis pelos movimentos. Ricky é formado em Administração Pública pela FGV, fez mestrado em Sustentabilidade e MBA Executivo na Espanha.  

O que você acha que precisa melhorar no trânsito e na acessibilidade em nosso bairro?
Precisa melhorar muita coisa. Em relação à acessibilidade, algumas calçadas vêm sendo recuperadas e mantidas pelo poder público, mas ainda existem muitos lugares que não são acessíveis para pessoas com necessidades especiais. Eu uso uma cadeira de rodas motorizada para me locomover e não consigo acessar diversas localidades e serviços do bairro. Quanto à mobilidade, não dá para achar que vamos resolver o problema do trânsito construindo e ampliando vias. Este tipo de intervenção ajuda a alimentar um círculo vicioso: sem transporte público de qualidade, ampliar vias faz com que mais pessoas migrem do ônibus para o carro e ocupem os novos espaços disponibilizados, fazendo com que o trânsito rapidamente volte aos níveis anteriores às obras.

Qual seria sua primeira sugestão para melhorar a mobilidade em Alphaville?
Os governos devem ser os indutores dessa transformação, por meio de políticas públicas de mobilidade urbana que contemplem todos os modos de transporte, com atenção especial para o transporte público e o não motorizado (pedestres e bicicletas). Isso pressupõe ações como realizar uma pesquisa origem-destino para dimensionar a demanda de passageiros, desenvolver um Plano de Mobilidade e pleitear verbas junto aos governos estadual e federal. Tudo deve ser feito consultando especialistas e envolvendo a população. É muito importante a integração modal, ou seja, a combinação de diferentes modos de transporte. Por exemplo, os condomínios poderiam disponibilizar bicicletários e vagas para carros em suas portarias, permitindo que as pessoas estacionassem os veículos para seguirem seus trajetos em transporte público. Claro que medidas como essas seriam mais efetivas se houvesse um bom transporte coletivo. Outra opção seria a criação de um sistema de ônibus circulares, conectando a terminais em locais estratégicos. É preciso dizer que eu não acredito que os ônibus são capazes de atrair para o transporte público a maioria dos moradores de Alphaville. Sou muito fã de VLT, os bondes modernos do Rio de Janeiro e Baixada Santista. Usei bastante esse transporte quando morava em Barcelona. Imagino que seria uma ótima alternativa, já que o VLT pode circular pela grama. Isso faz com que seja viável sem suprimir uma faixa de rolagem nem descaracterizar o canteiro central. Além disso, o VLT é mais bonito, silencioso, polui menos e se integra melhor ao ambiente urbano.  

O Mobilize Brasil tem ações voltadas a Alphaville? 
O portal realiza campanhas e aglumas já tiveram a participação do bairro, como a campanha Calçadas do Brasil e a Sinalize. Nós também já fizemos reuniões com as prefeituras com o objetivo de influenciar nas políticas públicas de mobilidade urbana sustentável.

Top 5