Articulista
Augusto Cury
Inteligência Emocional
Augusto Cury
Psquiatra, psicoterapeuta, cientista e escritor
28/01/2019
Quatro semanas para mudar sua história

Desenvolvi um plano para transformar o ano de 2019 no melhor ano da sua história, e começo com as seguintes constatações: uma em cada duas pessoas, ou mais de três bilhões de seres humanos, tem ou vai desenvolver um transtorno psiquiátrico ao longo da vida. Talvez, destes, nem um por centro se trate, mas nós precisamos ter ferramentas de prevenção.

Por isso temos os cursos da Academia de Gestão da Emoção (AGE), que vem suprir esse racionalismo, esse cartesianismo que existe na educação mundial. Da pré-escola à pós-graduação, aprendemos milhões de dados sobre o mundo em que estamos, mas não conhecemos os bastidores da nossa mente.

Todos somos a família humana; na verdade, não há brancos e negros, nem amarelos e pardos, não há celebridades nem anônimos, nem ricos nem miseráveis. Somos todos caminhantes que buscam o mais importante endereço, o endereço de dentro de nós mesmos.

Em muitas palestras que ministro em vários países, eu pergunto para as pessoas: quem, de hoje em diante, me promete que vai proteger mais a sua emoção, gerenciar os pensamentos, deixar de sofrer por antecipação, impugnar ideias perturbadoras, reciclar crenças limitantes e desatar seus cárceres mentais? Em todos os lugares as pessoas levantam as mãos imediatamente, e eu lhes digo: eu não confio em vocês, porque não é questão de promessa.

Gestão da emoção implica treinamento, todos os dias. Treinar ferramentas para que possamos aprender a ser autores da nossa própria história. Mesmo que tropeçemos, falhemos, nós podemos e devemos escrever os principais textos da nossa vida, nos momentos mais difíceis da nossa existência. Mas, não apenas isso: nós podemos, e devemos, libertar nosso imaginário para dar respostas inteligentes nas situações estressantes. Nós podemos, e devemos, desenvolver a inteligência global, ousar, empreender. Nós podemos, e devemos, superar o cárcere da rotina e deixar de ser pessoas entediantes e chatas que repetem as mesmas palavras para os mesmos problemas, diante dos filhos, do parceiro, dos nossos colaboradores, familiares e amigos.

Não encantamos nem impactamos nem os outros nem a nós mesmos. É quase que inacreditável como o ser humano não sabe ser emocionalmente responsável. Um olhar atravessado estraga o dia; uma crítica, uma semana; uma decepção e uma traição, uma vida.

Quantas janelas traumáticas são arquivadas e nos encarceram? Quantas mágoas que deveriam ser reeditadas? Nós temos de aprender a confrontar tudo aquilo em que cremos, porque aquilo em que nós cremos é que nos controla.

Tudo isso será comentado no curso 4 Semanas Para Mudar Sua História.

Saiba mais em www.4semanas.com.br.

foto: Divulgação

DICA DO MÊS

Alan Alcântara é um bem-sucedido neurocirurgião. Cético e pragmático, não reconhece qualquer sinal de fraqueza em si. Durante uma cirurgia, no entanto, Alan é acometido por uma crise de pânico. A partir deste momento, ele verá suas certezas desmoronarem diante da doença – que irá significar, em última instância, uma oportunidade rara de se reconstruir como ser humano.

Título: Felicidade Roubada
Autor: Augusto Cury
Editora: Saraiva
Preço: R$ 13,90

*Preços pesquisados em dezembro de 2018

Outras Matérias
Outros Articulistas
Março de 2019
Batemos um papo com Lucilia Diniz - "Bora" comer saudável!