Articulista
Amaury Jr
Flash
Amaury Jr

Jornalista e apresentador de televisão.

28/06/2018
Bate-papo com Ivete Sangalo
foto: Divulgação

Durante a festa de aniversário de noventa anos da loja de chocolates finos Kopenhagen, conversei com a Ivete, artista baiana mais querida do Brasil. Durante sua carreira, já vendeu cerca de vinte milhões de cópias, tornando-se uma das maiores artistas com vendagem de discos no Brasil, e recebeu mais de 150 prêmios nacionais e internacionais, como o Grammy Latino e Shorty Awards. Foi comparada pelo jornal americano The New York Times em 2013 a Janis Joplin e Tina Turner, e descrita como uma "belter", ou seja, alguém que utiliza uma técnica vocal de volume alto e notas musicais agudas.

A cantora já se apresentou nos mais importantes eventos do mundo como a abertura da Copa do Mundo de 2014 (ao lado de Shakira). Em 2017, foi homenageada ao ser tema do enredo da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio no carnaval carioca.

O carnaval de Salvador de 2018 foi o primeiro, em 24 anos, que não contou com apresentações da cantora. Ela já tinha anunciado que, pela gestação de gêmeas, não iria participar da folia deste ano. E não é que elas resolveram nascer no sábado de carnaval!

Ivete, suas gêmeas nascerem bem no carnaval tem uma simbologia especial né?
Se você parar para pensar que a fertilização foi bem-sucedida é porque era para ser. Não fiz contas para dar certo o dia, para não ficar determinando a minha vida pelo meu trabalho. Meu trabalho é muito importante, mas não faço dele um norte para minha vida pessoal. Iam nascer em março, estava tudo certo, mas não é que as meninas acenderam lá de cima e disseram “quero nascer no sábado, mamãe”, e foi no sábado de carnaval, festejando e comemorando comigo essa farra boa.

É verdade que a Marina e a Helena têm uma sensibilidade sintonizada?
Quando uma sente uma coisa, a outra sente também? Eu acho que isso é pelo convívio intenso desde o ventre. Embora tenham personalidades diferentes e sejam, no físico, completamente diferentes, eu acredito que essa sintonia existe até mesmo com o irmão (Marcelo, nove anos). Uma coisa de que não gosto e sei que irmãos gêmeos não gostam também é quando dizem “lá vêm os gêmeos”; porque são dois indivíduos diferentes.

O Marcelo sentiu ciúme das meninas?
Não! Muito pelo contrário. Foi um pedido dele, ter irmãos. Eu o preparei emocionalmente, e a mim também, para ter os três filhos. Sou uma mãe muito presente na vida deles.

Hoje você fará um show voz e piano. Isso é comum?
Fiz sse formato especialmente para a festa de aniversário da Kopenhagen. Achei que uma apresentação assim, mais intimista, combina totalmente com o clima.

E por falar em chocolates, você é chocólatra?
Totalmente! Viciada. Sou daquelas que come o chocolate bem devagar, deixo ir derretendo na boca para não gastar logo. Gente chique mastiga, né? Eu, nunca!

Ivete, você retomou a forma física rapidamente!
Que nada! Estou usando uma cinta e mais umas coisas, tudo para esconder. A gente não se recupera assim, não. Uma mulher "parida" não volta fácil assim, não, a não ser que tenha uma genética que a favoreça, o que não é o meu caso. Essa coisa de voltar à forma que tinha antes da gravidez depende muito da estrutura da mulher, da vida que tem, ao que se propõe. No meu caso, que sou grandona, engordei bastante, estava bem gordinha. E posso falar, nem estou com pressa de voltar ao meu peso. Estou cheia de celulites! Vai das costas até o joelho. Só não mostro aqui por que não pode. Mas tá assim. Eu pratico atividades físicas, sempre pratiquei, mas tive cautela. Muito importante ter cuidado para não prejudicar os bebês, e eu os coloco em primeiro lugar sempre.

Outras Matérias
Outros Articulistas
Dezembro 2018
Transforme 2019 no melhor ano de sua história